Terça-feira, 24 de Abril de 2007

Da noite se fez dia

 

 

 

 

 

 

   

Era noite cerrada

Num céu de negro

Carregado

De uma quinta-feira

Chuvosa.

 

Sombras tenebrosas

De criaturas tinhosas

Espiavam

Rondavam

Cercavam.

 

Sempre presentes!

Sempre omnipresentes!

Sempre omnipotentes!

Nas aldeias lugarejos

E cidades.

 

Ameaçavam , torturavam , matavam.

 

Era já madrugada.

De repente, do breu da noite cerrada

Nasceu um dia claro. E o que antes era quase nada

                                                           Se juntou

                                                   Cresceu e multiplicou.

 

 A vontade dos homens era una!

Juntos num ideal comum deram as mãos, vieram para a rua

E acabaram com a mordaça

Da impiedosa

Ditadura.

 

E o povo farto

Do freio

E da mordaça 

Respirou de alívio

Saiu e encheu tudo que era rua  e praça.

 

 

                                        A plenos pulmões, em coro, gritou:

 

SOMOS  LIVRES  !!!

SOMOS  LIVRES  !!!

SOMOS  LIVRES  !!!

 

Fora! Com essa corja!

Com a escumalha!

Dos compadres!

Das comadres!

Dessa cambada!

 

SOMOS  LIVRES !!!

SOMOS  LIVRES !!!

SOMOS  LIVRES !!!

 

 

Abril 2004

 

 

publicado por Entra ou Sai às 20:14
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Quando a música parar

. O Baile dos Malditos

. Cicloamores

. O Quarteto na Vigairada

. Obra - Prima da Criação

. É Natal

. Modas e modernices

. Abaixo de cão

. Pedradas, chapadas e esto...

. Pedradas, chapadas e esto...

.arquivos

. Julho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds