Terça-feira, 9 de Outubro de 2007

A chuva da minha rua

 

Bate as horas o relógio da torre. Pum, pum, máquina indolente a tudo indiferente.
É máquina e nada sente!
Horas que foram , horas que hão - de vir. É a noite no seu lento fluir.
E esse pum, pum, lembra – me que há momentos que fazem e marcam os tempos.
As chegadas, as partidas, com suas tristezas ou alegrias.
E eu desespero nesta espera! Espera longa dolorosa!
Mas há esperas deliciosas:
Esperando a noite observando o pôr-do-sol! Esperando o raiar da aurora! No nascer dum novo dia. Saboreando o luar! Escutando os ralos a cantar!
Eis quase chegado o fim desta noite. Ali ao lado ouço um ressonar, lá em baixo o comboio que vai a passar.
E eu, aqui, só, enfastiado desta chuva que caía ontem e cai hoje de dia e de noite.
Estou triste. A chuva é boa e necessária mas é fria e feia, e é triste e me põe triste.
Não gosto dela, pronto! Prefiro o meu Sol brilhante e quente que me abre os horizontes e me mostra lindas paisagens de belos prados com regatos, densas e frondosas ramagens, rouxinóis nos choupais, pardais nos milharais, andorinhas nos beirais e outras coisas mais.
Mas ele tarda a chegar! E eu desespero nesta espera.
Há silêncio nesta insónia... Vou até à janela e ela lá está caindo miudinha e chata.
Vou para a cama para dormir e sonho com ela.


publicado por Entra ou Sai às 16:22
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Quando a música parar

. O Baile dos Malditos

. Cicloamores

. O Quarteto na Vigairada

. Obra - Prima da Criação

. É Natal

. Modas e modernices

. Abaixo de cão

. Pedradas, chapadas e esto...

. Pedradas, chapadas e esto...

.arquivos

. Julho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds